quinta-feira, 24 de junho de 2010

VICENTE DE PERCIA - POEMA

COMUNGANDO
Joguei olhares vazios àquela região de vida inóspida.
Atravessada por um único caminho.
Ladeada de rochas.

Toda aquela matéria: estéril,tortuosa, bruta,diminuia minha estrutura.

Bastava um olhar loginguo, para me transformarem pedra.
Eram perguntas -
pois sabia que não via o que via
no começodo caminho -

O corpo se juntou à terra
complascente de seu dever.
No horizonte eu era um todo.
"Brasil da Silva: Mistério de Chorar" de Vicente de Percia 1982,(1ª edição) Edit/ Achiamé, Rio de janeiro em 6ª edição

Um comentário:

Aldebaran disse...

forte poema...

jogar nesse horizonte é deixar ser o que é preciso ser.
evoé para o corpo com orgãos que ausculta a vida.